Shows e oficinas marcam os últimos dias da Semana de Arte em Alagoinhas

21 nov

semanadeartecultura

A programação da IV Semana de Arte e Cultura do Litoral Norte e Agreste Baiano segue movimentando Alagoinhas até o dia 22, com oficinas, espetáculos de teatro e shows musicais. O evento, que começou dia 14, é uma iniciativa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), por meio da Diretoria de Espaços Culturais (DEC) e contempla discussões que integram o Novembro Negro. No sábado, último dia do evento, sobem ao palco do Centro de Cultura de Alagoinhas as bandas “Universo Variante”, “Aborígenes”, “Maglore”, ” APOLLO-BA”, no I Rock Fest Alagoinhas. A entrada é gratuita para todas as apresentações e atividades.

No dia 20, serão realizados, a Oficina Grafitti, com Pinho Blures (que segue até o dia 22); o espetáculo teatral “Contando Causos”, do Grupo Cultural Quilombo Andante; e a Mesa Redonda de Crítica Cultural “Os Estudos sobre Negritude”, do Mestrado em Crítica Cultura da Universidade Estadual da Bahia (UNEB). Já no dia 21, acontecem também a Mesa Redonda de Critíca Cultural: “Os Estudos sobre Diversidade Sexual”, do Mestrado em Crítica Cultura, da UNEB, e o Show de Samba “Um Canto A Clara”, com Emili Pinheiro. Dia 22, em comemoração ao Dia da Música, quatro shows animam o público no I Rock Fest Alagoinhas, com bandas que foram contempladas no edital de credenciamento realizado pela SecultBA e que fazem parte do Circuito de Artistas Credenciados.

 Para Chicco Assis, diretor de Espaços Culturais da SecultBA, a programação da IV Semana de Arte “trouxe a força da negritude para o festival, além de destacar a exuberância e a energia que há nas culturas negras existentes também naquele território”. O evento integra o Circuito de Festivais, uma das principais ações do Ocupe Seu Espaço - Programa de Dinamização dos Espaços Culturais da SecultBA. Em 2014, o Circuito já passou por oito dos espaços culturais da SecultBA.

Confira a programação de 20 a 22 de novembro

 

20 de novembro

09h – Oficina Grafitti – Pinho Blures

16h – Mesa Redonda de Crítica Cultural: “Os Estudos sobre Negritude” – Mestrado em Crítica Cultura / UNEB

20h – Espetáculo teatral “Contando Causos” – Grupo Cultural Quilombo Andante

 

21 de novembro

09h – Oficina de Grafitti – Pinho Blures

16h – Mesa Redonda de Critíca Cultural: “Os Estudos sobre Diversidade Sexual” – Mestrado em Crítica Cultura / UNEB

20h – Show de Samba “Um Canto A Clara” com Emili Pinheiro

 

22 de novembro – Encerramento da Semana de Arte e Cultura

09h – Oficina de Grafitti – Pinho Blures

Rock Fest Alagoinhas – Comemoração ao Dia da Música

17h – Show “Universo Variante” – Banda Universo Variante

18h – Show  da Banda “Aborígenes”

19h – Show da Banda Maglore  (GRUPO CREDENCIADO)

21h – Show da Banda APOLLO-BA

*PROGRAMAÇÃO SUJEITA A ALTERAÇÃO

 

SERVIÇO

O quê: IV semana de Arte e Cultura Do Litoral Norte e Agreste Baiano

Quando: Até o dia 22 de novembro

Onde: Centro Cultural de Alagoinhas- Rua Cel Filadelfo Neves , s/n , Juracy Magalhães, Alagoinhas  –BA

IV Semana de Arte e Cultura do Litoral Norte e Agreste Baiano celebra o mês da consciência negra

20 nov

Alagoinhas

O encontro integra o III encontro das culturas negras

 A Semana de Arte e Cultura do Litoral Norte e Agreste Baiano movimenta, desde a última sexta feira (14), a cena artística do território no Centro Cultural de Alagoinhas. Em sua IV edição, o evento tem muitas novidades, mas mantêm os propósitos originais, tais como abrir espaço para importantes manifestações culturais da região, fortalecer e reafirmar a importância da política de territorialização do Estado, além de celebrar e preservar a memória das culturas populares.

Na cerimônia de abertura no dia 14 de novembro estavam presentes o diretor de Espaços Culturais da SecultBA Chicco Assis, a diretora do Centro Cultural de Alagoinhas Jô Correia, a comunidade cultural local e artistas credenciados. A noite também contou com a abertura das exposições “Pele Negra: Artistas do município de Araçás” e “Encontro Cultural de Nações Afrobrasileiras”, além do “Desfile de Moda Negra” e o show “Pradarrum” do artista credenciado Gabi Guedes.

No dia 15 foram abertas as oficinas de grafite e fotografia, que seguem até o final do festival. O Espetáculo de dança “Encontro Cultural de Nações Afro-brasileiras” fechou a noite. No dia 16 foi a vez do Cortejo das Culturas Populares do Território Litoral Norte e Agreste Baiano. No dia 17 foi aberta a Oficina de Contação de histórias Griot e o espetáculo de dança infantil “Triscou, Pegou” encerrou a noite.  Dia 18 foi a vez de cinema com a mostra “Terças na Tela- Novembro Negro”, que exibiu “Mandinga em Manhatan” do consagrado diretor Lázaro Faria.

A programação segue até o dia 22 de novembro, data em que se comemora o Dia Internacional da Música. Para encerrar o festival, acontece o Rock Fest Alagoinhas, com shows das bandas locais Universo Variante, APOLLO-BA e Aborígenes” e da credenciada Maglore.

O festival integra a III Celebração das Culturas Negras movimenta, desde o início de novembro, apresentações artísticas, debates, mostras e encontros em espaços culturais da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia na capital e interior. A programação segue até o final do mês em espaços de todo estado e contempla práticas culturais diversas, aliadas a atividades políticas e afirmativas.

 SERVIÇO
IV semana de Arte e Cultura Do Litoral Norte e Agreste Baiano
Até 22 de novembro
Centro Cultural de Alagoinhas
(R. Cel. Filadelfo Neves, SN, Juracy Magalhães, Alagoinhas/BA)

Plataforma recebe a Exposição “De Cor, de Fé, de Pé”

19 nov

IMG-20141025-WA0017

O Centro Cultural de Plataforma exibe a  primeira  exposição do fotografo Tuninho. “De cor, de Fé, de Pé é uma mostra que contempla as culturais religiosas  de matriz africana  que se solidificaram na história da cidade de Salvador, tornando-se marcos no calendário baiano. A mostra retrata famosos eventos relacionados a fé e religiosidade, como a Festa de Senhor do Bonfim, em Janeiro . a  festa de Iemanjá em fevereiro .  Santo Antônio, visto como Ogun, em agosto, Festa de São Lázaro e São Roque, que no sincretismo religioso correspondem a Omulú e Obaluaiê e muitas outras.

São muitas as datas nas quais a fé dá a tonalidade da cidade, dá o caminhar e o passo de um povo. É esse movimento que Tunhinho tenta ler e captar para conectar o espectador com a fé. ” Minha atividade é autodidata e faço questão de não me aportar sobre nenhuma regra “acadêmica”, nenhum conceito prévio para focar o meu olhar. Minhas fotos são tiradas sem que teorias aplainem o meu lugar de observador. Há apenas, entre mim a imagem, o sentimento. A  minha lente funciona como a chama de uma vela que movimenta-se de acordo com a direção, o soprar do vento. E esse vento é o sentimento que me guia. retrata o fotógrafo sobre a experiência de registro.

A exposição que começou em novembro, segue até 21 de dezembro. A visitação está aberta de segunda à sexta das  09h às 20h, aos sábados, domingos e feriados das 13h até o horário do início dos espetáculos. A entrada é gratuita.

Espaços Culturais SecultBA apresentam programação dedicada a cultura negra

18 nov

card_cuturasNegras

O III Encontro das Culturas Negras movimenta, desde o início de novembro, espaços culturais da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia na capital e interior com apresentações artísticas, debates, mostras e encontros. A programação segue até o final do mês e contempla práticas culturais diversas, aliadas a atividades políticas e de resistência.

Em Salvador, o movimento “Solar da Resistência”, do Centro Cultural Solar Boa Vista continua a todo vapor. Na terça (18) o Circuito Popular de Cinema e Vídeo exibe o filmeMandinga em Manhattan, de Lázaro Faria. No mesmo dia, a partir das 8h, tem a  Gravação do programa Playback, que também será gravado na quarta-feira (19). Na quarta também tem a abertura da Exposição Iconográfica e Fotográfica  Tributo a Maria Felipa de oliveira. Sexta (21) é dia de samba com o Lançamento do CD Sambas Baianosdo Cantor e Compositor Paulo Raykil. No sábado a música e poesia ficam por conta do espetáculo Ubuntu: Ojú Òná – O Caminho.

No Centro Cultural de Porto Seguro, integrando o festival “Semana da Consciência Negra” acontece desde  segunda (17) às 18h30, as exposições “Abdias Nascimento” (IPEAFRO-RJ) e “As Áfricas”. No dia 19 de Novembro é realizada a “Mostra de Cinema Cultura e Resistência Negra no Brasil” às 10h, 15h e 19. Às 20h, o centro será a passarela para o “Desfile Beleza Negra”: A mais bela chama da África.

As exposições não param por aí: No dia 20 de novembro, às 9h o centro de Cultura Olívia Barradas, em Valença, abre a exposição e ocupação “Arte Negada” com artistas do território. A ocupação contempla teatro, performances, recital de poesias, apresentação de música, dança e exibição de vídeos.

Em Alagoinhas, a IV Semana de Arte e Cultura do Litoral Norte e Agreste Baiano dá continuidade a suas atividades com Oficinas de Grafite, Oficina de técnica e Edição de fotografia e Contação de Histórias Griot. O Festival recebe também shows de samba, rock, espetáculos de dança e mesas redondas sobre o Estudo da Negritude, realizado pela Universidade do Estado da Bahia.

Todas essas atividades integram o Novembro Negro, que reúne uma série de atividades desenvolvidas pelo Governo do Estado há oito anos, cujo propósito é de fortalecer ações de promoção da igualdade racial. A novidade este ano é o “Circuito de Artistas  Credenciados”. O evento, como o nome sugere, promove nos espaços culturais da capital e interior uma série de shows e espetáculos variados de artistas contemplados no edital de credenciamento realizado pela SecultBA em abril desse ano, cujo trabalho está vinculado a atividades de promoção das culturas negras.

A programação completa da Celebração das Culturas Negras está disponível no site da SecultBA, no endereço www.cultura.ba.gov.br. Participe. Ocupe seu espaço.

SERVIÇO

Encontro das Culturas Negras- Espaços Culturais SecultBA

Durante todo o mês de novembro

Consulte o Espaço cultural do seu interesse

Programação especial no Espaço Xisto homenageia mês da Consciência Negra

17 nov

Semana da Cultura Negra traz sarau, espetáculos de dança, música e teatro, degustação de iguarias da cultura afro-baiana e mais

sermao-1024x558Espetáculo Sermão, da Attomos Cia de Dança

O Espaço Xisto Bahia, espaço da Secretaria de Cultura (Secult-Ba), realiza, de 17 a 21 de novembro, uma programação que homenageia o mês da Consciência Negra. A Semana da Cultura Negra reúne atrações como o espetáculo de Lelo Filho, Fora da Ordem, o espetáculo de dança Sermão, da Attomos Cia de Dança, e o show musical de Inaicyra Falcão, Inaicyra em 3 Tempos. A Semana também conta, durante todos os dias da programação, com degustação e venda de iguarias típicas da cultura afro-baiana, venda de livros e publicações sobre a cultura afro-brasileira, exposição fotográfica sobre a vida e obra de Mestre King e instalação sobre o processo de criação da peça Fora da Ordem.

A programação começa nos dias 17 e 18 com (segunda e terça) o Sarau Literafro, com os alunos do Colégio Adventista de Salvador. No Sarau também será lançada a terceira edição do livro de poesias dos alunos, com noite de autógrafos e sarau musical. O Sarau é gratuito. Na quarta-feira, às 20h, é a vez do espetáculo de dança Sermão (R$ 20 e 10), da Attomos Cia de Dança. Sermão aborda questões da educação brasileira e seus equívocos, diálogos e resultados.

O quarto dia da Semana da Cultura Negra traz a apresentação da cantora Inaicyra Falcão, que ficou conhecida no cenário musical quando lançou, em 2000, o CD Okan Awa (Nosso Coração), cânticos tradicionais yorubá em homenagem ao centenário de nascimento de sua avó, a Iyalorixá Mãe Senhora. No show Inaicyra em 3 Tempos (R$20 e 10), a cantora lírica é acompanhada pelos músicos Maurício Lourenço, que também assina a direção musical, e pelo percursionista Daniel Vieira (Nine).

LELO-FILHO-em-FORA-DA-ORDEM-foto-de-Júlia-Prudhomme-1024x768Lelo Filho em Fora da ordem/ Foto: Júlia Prud’homme

A Semana se encerra, no dia 21 (sexta), com a apresentação do espetáculo Fora da Ordem (R$20 e 10), de Lelo Filho, que celebra a trajetória do ator na cena teatral baiana. A peça une drama e humor, e se baseia na canção homônima de Caetano Veloso. O texto de Fora da Ordem é uma metáfora sobre as relações nos dias de hoje, onde pequenas histórias e personagens se entrelaçam.

Confira a programação completa:

17 e 18/11 (segunda e terça): Sarau Literafro e lançamento da terceira edição do livro de poesias dos alunos e sarau musicado. Gratuito.

19/11 (Quarta): Sermão, da Attomos Cia. de Dança. R$ 20 e 10.

20/11 (Quinta): show musical Inaicyra em 3 Tempos, com Inaicyra Falcão. R$ 20 e 10.

21/11 (Sexta): Fora da Ordem, de Lelo Filho. R $20 e 10.

III ENCONTRO DAS CULTURAS NEGRAS

13 nov

Música, dança, teatro, exposições e debates integram programação  na capital e no interior do estado

destaque_256x210-culturasNegras

Música, ação poética, exposições, mostra de dança, circuito de cinema, espetáculos teatrais. O III Encontro das Culturas Negras movimenta diversos espaços culturais em Salvador e no interior do estado em homenagem ao mês da Consciência Negra. Para ampliar e aprofundar o debate sobre o assunto, no dia 21 de novembro, a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) convida a sociedade para participar de um seminário sobre as políticas culturais voltadas ao tema, no Complexo Cultural dos Barris.

“Preparamos uma programação ampla e com diversas manifestações culturais para celebrar o mês de novembro. Somos um território de forte presença étnica e cultural afro-descendente. Nada mais natural do que celebrar e dedicar atividades à valorização e ao intercâmbio destas culturas. Além dessas atrações, é fundamental aproveitar esse momento de celebração para discutir questões efetivas, como as políticas culturais para os afrodescendentes”, afirma o secretário estadual de Cultura da Bahia, Albino Rubim.

Além do seminário que será realizado no dia 21, a programação na capital inclui diversos shows no Pelourinho, que celebra o mês da Consciência Negra com nomes históricos do cenário nacional e artistas locais que vêm fortalecendo a música de matri africana. Até o fim de novembro, serão quase 80 atrações no local, entre shows, apresentações culturais e ensaios de blocos carnavalescos. Mais de 60 deles são ligados à cultura negra, com muita black music, samba, reggae, hip-hop, música afro e suas vertentes. RiachãoDudu NobreCortejo Afro,Gabi GuedesBankomaOlodumDidáDaGanja, e Dão & a Caravana Black são alguns dos nomes presentes na programação apoiada pelo Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI) da SecultBA.

No Dia da Consciência Negra, 20 de novembro, Afoxé Filhas de Ghandy, Maracatu Santo Antônio, Gabi Guedes, Dão, Bankoma, Samba Chula de São Brás e Sambatrônica se apresentam nas ruas e os largos do Pelourinho.

>> Confira a programação por dia do Encontro das Culturas Negras

De 21 a 28 de novembro, o Centro de Formação em Artes (CFA) da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), entidade vinculada à SecultBA, vai realizar uma edição especial da Semana do Pensamento em Música, com participação do conceituado pianista africano Ray Lema e do maestro baiano Letieres Leite. O evento contará com dois workshops gratuitos a serem realizados na sede do CFA, no Pelourinho. As inscrições podem ser feitas até 21 de novembro no CFA ou através do e-mail cfa.funceb@funceb.ba.gov.br.

Já o grupo Gênesis e a FUNCEB, em parceria com a Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura da SecultBA, fazem uma homenagem ao coreógrafo baiano Mestre King, artista precursor da dança afrobrasileira, uma das fundamentais expressões artísticas da cultura e identidade negras na Bahia. AExposição Mestre King está em cartaz até 30 de novembro no Espaço Xisto Bahia.

Exposições fotográficas, circuito de cinema, espetáculos teatrais e shows dão o tom do Solar da Resistência, no Cine Teatro Solar Boa Vista, no Engenho Velho de Brotas. O espaço cultural da SecultBA relembra a coragem, luta e resistência do povo negro em prol da liberdade. No Centro de Cultura e Cidadania de Pirajá, o Ação Poética nas Comunidades leva a poesia, em sua diversidade de estilos e abordagens, a comunidades populares. O projeto, que acontece de 17 e 22 de novembro, promove oficinas artísticas gratuitas, culminando, na tarde da última data, numa grande intervenção artística e social aberta ao público.

Consciência Negra no interior do estado

Os espaços culturais das cidades de Alagoinhas, Juazeiro, Porto Seguro, Santo Amaro da Purificação e Valença também têm programações especiais para o mês da Consciência Negra. De 14 a 22 de novembro, a Semana de Arte e Cultura do Litoral Norte e Agreste Baiano está de volta ao Centro de Cultura de Alagoinhas. Entre as atrações da IV edição do evento, a Companhia NATA – Núcleo Afrobrasileiro de Teatro de Alagoinhas e o show Pradarrum, de Gabi Guedes, dia 14, às 20h. Oficinas de dança afro, exposições, palestras, mostras de cinema e espetáculos integram a Semana da Consciência Negra, do Centro de Cultura de Porto Seguro, de 13 e 28 de novembro. No Teatro Dona Canô, no dia 09 de novembro, foi realizado o I Encontro das Crespas & Cacheados de Santinho.

O Dia 20 de Novembro tem celebrações especiais ainda no Centro de Cultura Olívia Barradas, em Valença. Às 9h, tem Exposição Coletiva de Artes Visuais e, às 20h, a Ocupação Cultural “Arte Negada”. Já no Centro de Cultura João Gilberto, em Juazeiro, exposições, desfiles, oficinas de turbantes e apresentações artísticas fazem parte da programação. Para os amantes do cinema, o Circuito Popular de Cinema e Vídeo exibe, em espaços culturais de todo o estado, filmes da mostra Terças na Tela – Novembro Negro. As sessões ocorrem nos dias 04 e 11 de novembro, com o Filme “Cidade das Mulheres” e 18 e 25 de novembro, com a exibição de “Mandinga em Manhattan”, ambos dirigidos por Lázaro Faria. As sessões são às 10h, 15h e 19h, com entrada franca.

Além das consagradas ações que integram o Novembro Negro, este ano acontecerá pela primeira vez oCircuito de Artistas Credenciados, com o tema Culturas Negras. O evento promove uma série de shows e espetáculos de artistas contemplados no edital de credenciamento realizado pela SecultBA em abril desse ano, cujo trabalho está vinculado a atividades de promoção das culturas negras. A programação inclui show de Tote Gira, dia 17, às 19h, na Casa da Música de Itapuã, Performáticos Quilombo, dia 23, às 19h, no Espaço Cultural Alagados e show do sambista Walmir Lima, dia 24, no Teatro Dona Canô, em Santo Amaro, às 20h.

No dia 22 de novembro, tem lançamento do videodocumentário Dona Dalva – Uma Doutora do Samba, no Cine Theatro de Cachoeira, produzido pelo Centro de Culturas Populares e Identitárias da SecultBA.

Registro Especial para dez terreiros

O governador da Bahia, Jaques Wagner, assina em novembro Decreto de Registro Especial de dez terreiros de Cachoeira e São Félix. O ato administrativo, que integra as atividades do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), outorga o reconhecimento pelo Estado e torna os terreiros patrimônio imaterial da Bahia. Além disso, será apresentada mais uma edição do Cadernos do IPAC. O volume 7 tem como tema o tradicional Bembé do Mercado de Santo Amaro da Purificação, que acontece há 125 anos no mês de maio, para celebrar a libertação dos escravos e homenagear os orixás.

Receitas, oficinas e homenagens nas bibliotecas

A programação nas bibliotecas públicas estaduais, administradas pela Fundação Pedro Calmon, inclui  inclui o projeto ““Papo Afro – 3° Edição”, que são encontros com escritores Ítalo Vasconcelos, Lucas Yuri e Jorge Conceição, dias 18, 19 e 20, respectivamente. No dia 13, tem homenagem póstuma ao capoeirista e pesquisador Frederico Abreu, na Biblioteca Juracy Magalhães. Na Biblioteca Anísio Teixeira, dia 17, tem o evento Dialogando sobre cotas: um conto e um poema, com o sociólogo Jairo Pinto. Também tem comemoração na Ilha de Itaparica, com o II Seminário do Samba – Ilha de Itaparica, dias 28 e 29 de novembro  na Biblioteca Juracy Magalhães Júnior.

II Encontro das Culturas Negras

- Programação Pelourinho

- Semana do Pensamento em Música e Exposição Mestre King

- Programação espaços culturais da SecultBA

- Programação nas bibliotecas públicas estaduais

“Solar da Resistência” reúne exposições, teatro, shows e muita cultura negra

13 nov

Espaço cultural promove atividades culturais para celebrar o mês da consciência negra

Durante o mês de novembro, o Cine Teatro Boa Vista, localizado no Engenho Velho de Brotas, oferece uma programação temática ao mês da consciência negra. “Solar da Resistência” visa fortalecer e celebrar toda luta e resistência do povo negro. Composta de diversas atividades como exposições fotográficas, circuito de cinema, espetáculos teatrais, shows e muita cultura negra, a programação segue até o dia 30.

As terças-feiras de todo o mês de novembro estão marcadas com o Circuito Popular de Cinema e Vídeo, com o projeto Terças na Tela. Especialmente para o mês da Cultura Negra, a Diretoria de Espaços Culturais da Secretaria de Cultura e DIMAS – Diretoria de Audiovisual da FUNCEB, realizadoras do projeto, apresentam a Mostra Novembro Negro. O filme exibido será: Mandinga em Manhattan do diretor brasileiro Lázaro Faria. A exibição acontece no dia 18, às 19h30, entrada gratuita. E no dia 17 de novembro, o espetáculo “O Pássaro do Sol”, da Cia A Roda de Teatro animará o público.  A apresentação é uma parceria entre a Rede Municipal de Educação, o Cine Teatro Solar Boa Vista e a companhia A RODA e é destinada aos alunos de diversas escolas públicas do município de Salvador.

Integrando o Circuito Caymmi: “Uma Cartola de Canções”, a programação do SOLAR conta com dois shows, o primeiro apresentado pelo grupo Cartola Duo Brasil, no dia 14, e “Saudade com J Ribeiro”, do cantor J Ribeiro, no dia 15. Ambos às 20h e entrada a R$10 e R$5 (meia). A programação das 09h do dia 16 é por conta do grupo Canela Fina, que fará o encerramento do projeto de Musicalização Infantil realizado pelo grupo desde 2003. Ainda nesse mesmo dia, o espaço cultural apresenta o espetáculo “Teodorico Majestade – As Últimas Horas de um Prefeito”, do Teatro Popular de Ilhéus. A apresentação acontece às 18h. Entrada R$2 e R$1 (meia).

Aberta no dia 19, a partir das 15h, o SOLAR apresenta o projeto “Zumbi dos Palmares. O canto eterno do povo negro” que traz a exposição “TRIBUTO A MARIA FELIPA DE OLIVEIRA: Exposição Iconográfica e Fotográfica”. A exposição aviva a figura de Maria Felipa de Oliveira, heroína negra, natural de Itaparica. O evento será aberto com uma mesa liderada pela Mestre em Educação Eny Kleyde Vasconcelos, da Universidade Federal da Bahia. A exposição é assinada por ela que há 12 anos pesquisa sobre a heroína negra, contendo em seu acervo documentos inéditos que comprovam a existência da mártire da Independência da Bahia. As fotos estarão disponíveis até o dia 08 de dezembro, com horário de visitação das 14h às 20h, de terça a domingo. Entrada gratuita.

No dia 20, a Escola de ENGENHARIA ELETROMECÂNICA DA BAHIA – EEMBA apresenta no SOLAR o Festival Eletrocultural da EEEMBA, a partir das 13h. Realizado pelos docentes e alunos o festival é um mix de teatro, dança e música, além de proporcionar um intercâmbio com estudantes norte americanos que estudam ritmos brasileiros. Entrada GRATUITA. Público restrito (somente para convidados).  No dia 22 de novembro, às 17h, o espaço cultural recebe o espetáculo “Ubuntu: O pulso da terra”. Apresentado pelo grupo Ubuntu, o trabalho é para comemorar o mês da consciência negra. A fusão entre a beleza da música afro-brasileira com os dançantes ritmos africanos é a grande proposta do grupo, que preparou um repertório composto por músicas instrumentais e cantada em homenagem à música brasileira afrodescendente em encontro com a música africana. Entrada R$10 e R$5 (meia).

No dia seguinte, 23 de novembro, a partir das 15h, moradores de São Caetano ocupam o Parque Solar Boa Vista e as dependências do teatro com o evento “São Caetano Resistência no Solar Boa Vista”. O projeto São Caetano Resistência foi idealizado em 2010, na Quadra de Esportes do São Caetano, bairro bastante populoso de Salvador, por ativistas do movimento hip hop local e cultura de rua. Com edições realizadas nos anos de 2010, 2011, 2012 e 2013, o evento tomou grande proporção e veio se mostrando importante, sobretudo para a juventude do bairro por ter foco cultural, mas também um olhar social e educativo para a arte através do Rap, incentivando a conscientização individual e difundindo o Rap Nacional. Entrada R$10 e R$5 (meia).

E com a chegada do verão o SOLAR também será palco dos espetáculos do Projeto Verão Cênico edição 2014.  A Temporada Verão Cênico é uma co-realização da FUNCEB com a Diretoria de Espaços Culturais (DEC) da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult/SecultBA), com apoio do SESC Bahia e em parceria com a Casa Anísio Teixeira, o Teatro Gamboa Nova e o Teatro Popular de Ilhéus. As apresentações acontecem nos dias 25 e 26, recebendo no primeiro dia os espetáculos “Bandido Negro”, da Mostra Cenas Curtas, às 19h30, e “A órfã do Rei”, integrando a Temporada em Movimento, às 20h. Já no dia 26 o espetáculo apresentando será “A história que a manhã contou ao tempo”, às 20h. Entrada para Temporada em Movimento, R$2 e R$1 (meia). Entrada gratuita para a Mostra Cenas Curtas.

O Rei do Baião também está na programação. No dia 27, às 19h, alunos do IHAC/UFBA encenam o espetáculo musical “Cantar, Cantei, Canto: Luiz Gonzaga”, em homenagem a este que é um dos maiores nomes da música brasileira de todos os tempos. Elem apresentam repertório representativo de sua obra e percorrem toda a sua trajetória musical. A direção do espetáculo é assinada pelos professores Elisa Mendes e Ângelo Castro. Entrada R$1 e R$0,50 (meia). Parceiro do SOLAR de longa data, a Escola Baiana de Canto Popular, dirigida pela cantora e compositora Ana Paula Albuquerque, apresenta no dia 28 um show em homenagem a Elis Regina. Entrada R$20 e R$10 (meia).

No dia 29, às 17h, alunas e alunos do Espaço Cultural Pierre Verger, dirigidos pela atriz Jussara Mathias, apresentam o espetáculo “Cinderela Black Power”. O Espetáculo faz uma releitura bem humorada e afro brasileira do clássico Cinderela. No elenco, estudantes de teatro revezam-se entre os personagens dessa clássica história de amor. A apresentação, com duração de 35 minutos, conta com uma trilha dançante do universo da discotecagem das décadas 70 e 80. Entrada R$10 e R$5 (meia). Promoção: meia estendida para todos.

E encerrando a programação, a Rubi Cia de Dança realiza seu primeiro festival, no dia 30, às 15h. O objetivo é promover um espaço para mostra, interação e troca de experiências artísticas dos grupos participantes. Com premiações simbólicas para incentivar a inserção de novos jovens e adultos no meio artístico e estimular a permanência dos que já participam.

SERVIÇO

Programação Novembro – SOLAR da Resistência!

De 01 a 30 de novembro

Cine Teatro Solar Boa Vista, Eng. Velho de Brotas, Parque Solar Boa Vista

Gratuito ou Preços Populares

Consultar classificação de cada espetáculo

“Circuito de Artistas Credenciados” integra a programação da Celebração das Culturas Negras da SecultBa

13 nov

unnamedArtistas contemplados em edital de credenciamento realizam shows em Espaços Culturais da capital e interior do estado

Os Espaços Culturais da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia celebram o mês da Consciência Negra com programação especial. Além das consagradas ações que integram o III Encontro das Culturas Negras, este ano acontecerá pela primeira vez o Circuito de Artistas Credenciados, com o tema Culturas Negras. O evento, como o nome sugere, promove nos espaços culturais da capital e interior uma série de shows e espetáculos variados de artistas contemplados no edital de credenciamento realizado pela SecultBA em abril desse ano, cujo trabalho está vinculado a atividades de promoção das culturas negras.

O roteiro do circuito, que passa pelo recém reaberto Centro Cultural de Guanambi e por dois festivais de grande importância territorial do estado: a Semana de Arte e Cultura do Litoral Norte e Agreste Baiano, em Alagoinhas, e a Semana da Consciência Negra, no Centro de Cultura de Porto Seguro.

Este circuito tem o objetivo de ampliar a circulação e convocação dos credenciados, habilitados no processo de Credenciamento de Artistas, Grupos e Bandas dos Espaços Culturais da SecultBA, além de potencializar a programação já proposta pela Secretaria de Cultura do Estado no mês de novembro.

O projeto integra o Novembro Negro, que reúne uma série de atividades desenvolvidas pelo Governo do Estado há oito anos, cujo propósito é de fortalecer ações de promoção da igualdade racial. Neste período são celebrados o legado e a memória de Zumbi dos Palmares, herói síntese da luta do povo brasileiro por uma sociedade livre e igualitária.

PROGRAMAÇÃO

14 de Novembro

- Daganja e Banda | Show “Daganja Tá no Ar!” | Centro de Cultura Olívia Barradas (Valença) | 20h00 (Hip Hop)

- Gabi Guedes | Show “Pradarrum” | Centro de Cultura de Alagoinhas – IV Semana de Arte e Cultura do Litoral Norte e Agreste Baiano | 20h00 (Afro)

17 de Novembro

Tote Gira | Show “Clássicos do Gueto” | Casa da Música – Sarau de Itapuã | 19h00 (Afro)

23 de Novembro

Performáticos Quilombo | Espaço Cultura Alagados | 19h00 (Afro)

24 de Novembro

Walmir Lima e Grupo | Teatro Dona Canô (Santo Amaro) | 20h00 (Samba)

Alagoinhas celebra a IV Semana de Arte e Cultura do Litoral Norte e Agreste Baiano

6 nov

Visualização_CARTAZ

O evento promovido pela SecultBA acontece no Centro Cultural de Alagoinhas e destaca as Culturas Negras

De 14 a 22 de novembro, a Semana de Arte e Cultura do Litoral Norte e Agreste Baiano está de volta ao Centro de Cultura de Alagoinhas. Agora, em sua IV edição, o evento está cheio de novidades, mas mantendo os propósitos originais, tais como abrir espaço para importantes manifestações culturais da região, fortalecer e reafirmar a importância da política de territorialização do Estado, além de celebrar e preservar a memória das culturas populares.

Neste ano, a programação está em clima de Consciência Negra e “trouxe a força da negritude para o festival, além de destacar a exuberância e a energia que há nas culturas negras existentes também naquele território”, nas palavras de Chicco Assis, Diretor de Espaços Culturais da Secretaria, fazendo menção às manifestações por igualdade racial que normalmente acontecem no mês de novembro.

Além da intensa presença dos talentos locais, a Diretoria de Espaços programou a grade aproveitando os habilitados pelo Credenciamento de Artistas, realizado no primeiro semestre deste ano. O público poderá curtir espetáculos de teatro e dança, circuito de cinema, cortejo de manifestações populares, participar de debates sobre a cultura local e o uso de espaços culturais, oficinas (comografitti, edição de fotos, criação literária e contação de histórias) e exposições. E como gran finale, o Dia da Música será comemorado no dia 22 de novembro, encerrando o festival com o I Rock Fest Alagoinhas, que contempla a forte presença deste gênero naquele território.

“Esse festival desperta na região o sentimento de pertencimento ao Litoral Norte e Agreste Baiano, de convergência entre as cidades, e uma apropriação muito positiva do espaço cultural, afinal, o Centro de Cultura não pertence só a Alagoinhas, mas a toda região”, pontua Jô Correia, coordenadora do espaço. Jô destaca entre as principais características do festival a oportunidade que proporciona aos artistas de expor os seus trabalhos para o grande público. “Como o Festival atrai bastante a atenção da população, ele acaba funcionando como um meio de difundir os nomes dos artistas locais”, explica.

IV Semana de Arte e Cultura do Litoral Norte e Agreste Baiano é realizado pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, por meio da Diretoria de Espaços Culturais. O projeto é integrante do “Circuito de Festivais”, uma das principais ações do Ocupe Seu Espaço - Programa de Dinamização dos Espaços Culturais da SecultBA. Em 2014 o Circuito já passou por oito dos espaços culturais da SecultBA.

 

PROGRAMAÇÃO

 

14 de novembro

18h30 – Abertura da Exposição “Pele Negra” – Artistas do município de Araçás (Área Externa)

Desfile de Moda Negra  (Área Externa do CCA)

19h – Abertura da Exposição “Encontro Cultural de Nações Afro – brasileiras” (Foyer)

19h30 – Abertura | Falas Institucionais

20h – Show “Pradarrum” | Gabi Guedes

 

15 de novembro

09h – Oficina de Grafitti – Pinho Blures

09h – Oficina de Técnica de Fotografia – Joan Souza

09h – DEC em Diálogo / Bate-Papo com a Diretoria de Espaços Culturais (DEC/SECULT) e Artistas do Território do Litoral Norte e Agreste Baiano

20h – Espetáculo de dança “Encontro Cultural de Nações Afro-brasileiras” | Federação Nacional do Culto Afro Brasileiro – FENACAB (Sala Principal)

 

16 de novembro

09h – Oficina de Grafitti – Pinho Blure

09h – Oficina de Edição de Fotos – Joan Souza

18h – Cortejo das Culturas Populares do Território do Litoral Norte e Agreste Baiano

20h – Apresentação de grupos da Cultura Popular

 

17 de novembro

09h – Oficina de Grafitti – Pinho Blures

14h – Oficina de Contação de Histórias: “O Griot” – Antonio Marcelo

16h – Espetáculo de dança infantil “Triscou, Pegou” – CIA de Dança Robson Correia

 

18 de novembro

09h – Oficina de Grafitti – Pinho Blures

14h – Oficina de Contação de Histórias: “O Griot” – Antonio Marcelo

15h e 19h – Circuito Popular de Cinema e Vídeo – Terças na Tela – Filme: “Mandinga em Manhattan”

18h – Oficina de Criação Literária: “O Drama na Poética Tambor” – Daniel Arcades

 

19 de novembro

09h – Oficina de Grafitti – Pinho Blures

10h – Espetáculo de dança “Negro Eu? Bahia de Todos Nós” – Grupo Mescla

16h – Mostra da oficina “Contação de Histórias: O Griot” – Antonio Marcelo

Ciclo de Leituras Dramáticas – Claudio Simões e Grupo Cultural Quilombo Andante

20h – Espetáculo de dança “Negro Eu? Bahia de Todos Nós” – Grupo Mescla

 

20 de novembro

09h – Oficina Grafitti – Pinho Blures

16h – Mesa Redonda de Crítica Cultural: “Os Estudos sobre Negritude” – Mestrado em Crítica Cultura / UNEB

20h – Espetáculo teatral “Contando Causos” – Grupo Cultural Quilombo Andante

 

21 de novembro

09h – Oficina de Grafitti – Pinho Blures

16h – Mesa Redonda de Critíca Cultural: “Os Estudos sobre Diversidade Sexual” – Mestrado em Crítica Cultura / UNEB

20h – Show de Samba “Um Canto A Clara” com Emili Pinheiro

 

22 de novembro – Encerramento da Semana de Arte e Cultura

09h – Oficina de Grafitti – Pinho Blures

Rock Fest Alagoinhas – Comemoração ao Dia da Música

17h – Show “Universo Variante” – Banda Universo Variante

18h – Show  da Banda “Aborígenes”

19h – Show da Banda Maglore

21h – Show da Banda APOLLO-BA

 

*PROGRAMAÇÃO SUJEITA A ALTERAÇÃO

 

 SERVIÇO

IV semana de Arte e Cultura Do Litoral Norte e Agreste Baiano

De 14 a 22 de novembro

Centro Cultural de Alagoinhas- Rua Cel Filadelfo Neves , s/n , Juracy Magalhães, Alagoinhas  -  BA

Programação de novembro do TCA.NÚCLEO circula com atividades por espaços culturais de Salvador

5 nov

Teodorico Majestade no TCA.Nucleo 2014 - Credito Mauricio Serra 17

Teatro Popular de Ilhéus circula com espetáculo e faz apresentações em Plataforma, Alagados e Brotas

Espetáculo, cordel, mamulengos, fantoches, oficina e debates são as atrações deste mês de novembro na programação do TCA.NÚCLEO que através do TCA.IRRADIA circula por espaços culturais da cidade. Entre 07 e 19 de novembro, o Teatro Popular de Ilhéus (TPI), grupo vencedor do Edital, se apresenta no Centro Cultural Plataforma, no Espaço Cultural Alagados, no Cine Teatro Solar Boa Vista e no TCA. Os ingressos para os espetáculos custam R$ 2 e R$ 1 e a oficina e os debates têm participação gratuita.

Em mais uma série de apresentações da peça teatral “Teodorico Majestade, As últimas horas de um prefeito”, o TPI se apresenta no Centro Cultural Plataforma, dias 07 e 08 (sexta e sábado) às 16h e 20h. Já no dia 15 (sábado), às 16h e 20h, é a vez do grupo se apresentar no Espaço Cultural Alagados. No dia 16 (domingo), às 18h, o espetáculo vai aoCine-Teatro Solar Boa Vista. Antes de cada apresentação, o mestre Shicó do Mamulengo mostra sua arte e talento manipulando com humor e improviso seus fantoches no Teatro de Bonecos João Redondo, garantindo mais diversão ao público.

O TPI também oferece a Oficina Cordel no TeatroDesmontagem do espetáculo Teodorico Majestadeno próximosábado (08 de novembro), das 8h às 13h, no Centro Cultural Plataforma. As inscrições podem ser feita de forma gratuita através do blog do TPI disponível no endereço: www.tcanucleo2014.blogspot.com. São 20 vagas para grupos de teatro da região. E para encerrar a programação, no dia 18 (terça-feira),o TPI propõe uma discussão sobre Aplicabilidade das Leis e no dia 19(quarta-feira) outra sobre Reforma Política, ao realizar oImproviso Oxente, projeto de debates com temas abordados que servirão para a montagem do seu novo espetáculo: “Medida por Medida”, inspirado na obra homônima do autor inglêsWilliam Shakespeare. Os encontros acontecem na Sala de Ensaio do Piso A do TCA, nos dois dias das19h às 21h. A participação é gratuita.
Continuar lendo

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.010 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: