Projeto Quarta que Dança estreia nesta quarta-feira

2 set

 

Webflyer QQD - semana 1

 

Espaços Culturais da SecultBA recebem espetáculos

Em sua 16ª edição, o Quarta Que Dança – projeto de difusão da produção baiana de dança, dá início às atividades a partir desta quarta-feira (6) em Salvador. Realizado pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB) em parceria com a Diretoria de Espaços Culturais, o projeto conta com programação gratuita, durante todas as quartas-feiras até o dia 29 e outubro.

Nesta data de estreia, serão apresentados três trabalhos, um de cada categoria, em três diferentes lugares.O Palácio Rio Branco, na Rua Chile, recebe às 16 horas a intervenção urbana “Cena PARADOX”, de Leda Muhana. Às 18h é a vez da Praça do Campo Grande, com a dança de rua “Emobóticos”, de Marcos Muniz. Depois, às 20 horas, o palco do Espaço Xisto Bahia (Barris) sedia a abertura oficial do projeto, marcada com o espetáculo “Alfaunosfinitos”, do grupo In-Contro.

Mais informações: http://www.fundacaocultural.ba.gov.br/qqd

 

SERVIÇO

De 3 de setembro a 29 de outubro

Todas as quartas-feiras, 20h

Espaços variados

Consulte a programação: http://www.fundacaocultural.ba.gov.br/qqd

Gratuito

Adiada a votação do Plano Estadual de Cultura na Assembleia Legislativa da Bahia

2 set

Comunidade cultural poderá acompanhar a sessão, adiada para 15 horas do dia 9 de setembro, na galeria do plenário da ALBA

 

O projeto de Lei 20.864/2014 – que institui o Plano Estadual de Cultura da Bahia, encaminhado à Casa Civil e Assembleia após passar por consulta pública, será votado na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), no Centro Administrativo (CAB) na próxima terça-feira, 09 de setembro, às 15 horas. A comunidade cultural poderá acompanhar a sessão na galeria do plenário da ALBA. A aprovação do Plano é um passo fundamental para conferir maior estabilidade às políticas culturais no estado, na medida em que dialoga com o Plano Nacional de Cultura, aprovado pelo Congresso Nacional em 2010 e que tem vigência de dez anos. O conteúdo do Plano encaminhado à ALBA pode ser lido no site da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (www.cultura.ba.gov.br).

“O Plano Nacional de Cultura constitui-se em uma política de longo prazo, para além de governos, e implica na elaboração de planos estaduais e municipais. Em 2011, a Assembléia Legislativa da Bahia aprovou, por unanimidade, a Lei Orgânica da Cultura, que institui o Plano Estadual de Cultura da Bahia. Agora, a Assembléia Legislativa vai votar o conteúdo deste plano, construído com base nas conferências estaduais de cultura realizadas em 2005, 2007, 2009 e 2011, em consulta pública e na aprovação pelo Conselho Estadual de Cultura. O Plano Estadual de Cultura é fundamental para a cultura e as políticas culturais na Bahia. Ele vai dar mais estabilidade ao desenvolvimento cultural baiano”, afirma o secretário estadual de Cultura da Bahia, Albino Rubim.

Ao implementar a Lei Orgânica – legislação que funciona como referência para a estruturação de uma política de Estado, envolvendo conceitos, princípios, modelo de gestão e financiamento, o Governo institucionalizou o Sistema Estadual de Cultura e instâncias de deliberação, como a Conferência Estadual de Cultura e o Fórum de Dirigentes Municipais de Cultura, além de tornar  obrigatória a execução do Plano Estadual de Cultura. A implantação do Sistema Estadual de Cultura é uma das principais diretrizes desta gestão no campo da cultura. O Sistema constitui-se de um processo de articulação, gestão e promoção conjunta de políticas, pactuadas entre os entes da federação – governos federal, estadual e municipal – e a sociedade civil.

Plano Estadual de Cultura - As prioridades estabelecidas no Plano são fruto das conferências estaduais de cultura promovidas entre os anos de 2005 e 2011 e de outros encontros, como reuniões com os membros do Conselho Estadual de Cultura e a comissão da rede de Pontos de Cultura da Bahia. O plano contempla as mais diversas áreas e grupos culturais. As informações do documento estão divididas da seguinte forma: Diagnóstico cultural, que busca fornecer subsídios para definir ações prioritárias; Princípios e objetivos que devem orientar o Plano, de acordo com Lei Orgânica da Cultura da Bahia (Lei nº 12.365/2011) e Diretrizes, estratégias e ações, que deverão ser executadas ao longo de dez anos.

NOTA DE PESAR – Sérgio Souto

2 set

A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) registra seu imenso pesar pela morte do maestro, compositor, arranjador e educador Sergio Souto, falecido na madrugada desta segunda-feira, 1º de setembro de 2014. O velório será realizado na Escola de Dança da Universidade Federal da Bahia (UFBA), até as 15h30, de onde partirá para o sepultamento no cemitério Campo Santo, a ocorrer às 16h30.

Natural do Rio de Janeiro, Sergio, aos 21 anos, trocou a Arquitetura pela Composição e Regência e mudou-se de sua cidade de origem para Salvador, onde graduou-se pela UFBA e permaneceu definitivamente. Na década de 1970, participou da criação de dois grupos pioneiros da música instrumental na Bahia: a Banda do Companheiro Mágico e o Sexteto do Beco. Também fundou a Academia Música Atual (AMA). Como educador, viveu o processo de reforma curricular iniciado em 2001 na Escola de Dança da UFBA, bem como no curso de graduação em Música Popular implementado em 2009 na Escola de Música da UFBA. Em 2007, passou a exercer as funções de coordenador, regente e diretor musical do grupo Vozes Reveladas, chancelado pela UFBA enquanto projeto de Extensão. Em 2010, fundou, a partir de oficinas de mobilização cultural realizada na cidade de Tremedal, o Coral SerTão Brasileiro, que reúne participantes das cidades de Tremedal e Piripá, região do semiárido da Bahia. Contribuiu ainda, como arranjador, na realização de álbuns de diversos artistas.

Sergio deixa viúva a querida colega Beth Rangel, diretora da Escola de Dança e do Centro de Formação em Artes da Fundação Cultural do Estado da Bahia. Os seus parceiros de trabalho a acolhem neste momento de dor, com reconhecimento e carinho. Que também haja conforto aos filhos, Daniel, André e Diogo, aos familiares, aos amigos, parceiros e alunos.

Imagem

Participe do 1° Polo Teatral

2 set

EFACE

Jô Felix expõe Transgressões Corporais no Espaço Xisto Bahia

29 ago

Trabalho parte da análise e apropriação de signos e símbolos vistos no espaço urbano de Salvador

webflyer portas abertas_trangressoes

O Espaço Xisto Bahia recebe, no dia 5 de setembro (sexta-feira), às 19 horas, a abertura da exposição Transgressões Corporais, da artista visual Jô Felix. Composta por representações do corpo humano, de cunho erótico, impressas em mídias diversas e imagens corpóreas de sinalizações de trânsito e comunicação visual, a mostra seguirá com visitação até 4 de outubro, de segunda a sexta, das 8 às 22 horas, com entrada franca. O projeto foi um dos selecionadas do edital Portas Abertas para as Artes Visuais 2013, promovido pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), em parceria com a Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult), através de sua Diretoria de Espaços Culturais (DEC).

Parte integrante da pesquisa realizada pela artista no Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia (UFBA), o trabalho trata da criação de uma poética visual que tem como ponto de partida a análise e apropriação de signos e símbolos vistos no espaço urbano da capital baiana. A partir destas análises e apropriações, Jô estabelece uma poética em que o corpo é visto como tema e questão. Assim, discute relações entre signos e símbolos percebidos na urbe que apresentam modelos e normas de conduta para o corpo, impostos por instituições regulatórias e mercadológicas. Com base nestas relações, a artista atribui um conceito de sedução em seu sentido paradoxal, com a produção de imagens de caráter erótico ressignificadas, transgressoras e irônicas. As figuras ressignificadas reproduzem posições sexuais baseadas nas poses do Kama Sutra.

O projeto objetiva difundir a linguagem da intervenção urbana e dar visibilidade à discussão do erotismo no espaço urbano. Além da mostra, será realizada uma palestra no dia 8 de setembro, às 9 horas, sobre arte urbana, mediada por Jô Felix, com participação dos artistas visuais Cristiano Piton (GIA), Péricles Mendes e Vladimir Oliveira (Coletivo Triptico), que também estabeleceram o espaço urbano como mote de suas produções artísticas.

Portas Abertas para as Artes Visuais 2013 – Com objetivo de apoiar a difusão da produção de Artes Visuais da Bahia, bem como dinamizar e qualificar a ocupação de espaços culturais públicos, o edital Portas Abertas para as Artes Visuais 2013 contabilizou 74 propostas inscritas, das quais 14 foram selecionadas: quatro de exposições a serem montadas na Galeria do Conselho, e dez de intervenções em Artes Visuais nos ambientes da Casa da Música, Centro Cultural Plataforma, Cine-Teatro Solar Boa Vista, Espaço Cultural Alagados e Espaço Xisto Bahia. Os trabalhos são de temática livre e levam aos espaços diferentes modalidades das artes visuais.

 

Exposição Transgressões Corporais, de Jô Felix

Abertura: 5 de setembro (sexta), 19h

Visitação: Até 4 de outubro, de segunda a sexta, das 8h às 22h

Palestra: 8 de setembro (segunda), 9h
Onde: Espaço Xisto Bahia (Barris – Salvador/BA)
Quanto: Grátis
Site: www.fundacaocultural.ba.gov.br/portasabertas
Realização: Dirart/ FUNCEB/ DEC/ Sudecult/ SecultBA

Casa da Música do Abaeté comemora 21 anos com programação que une cultura e atividades ambientais

29 ago

Card_Casa-de-musica-abaete

 

Na data em que completa 21 anos, 3 de setembro, a Casa da Música abre as portas para um show com a Orquestra de Pandeiros Itapuã e a Escola de Samba Unidos de Itapuã, às 18h. Na mesma noite, tem abertura da Exposição Nativa Relativa, de Clara Domingas. A programação em homenagem ao aniversário segue até 22 de setembro com capoeira, yoga, luau e oficinas e atividades lúdicas e ambientais. Localizada no Parque Metropolitano do Abaeté, a Casa da Música – um dos 17 espaços culturais da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) – é considerada referência não apenas para a comunidade de Itapuã, mas para a cidade de Salvador por sua atuação no setor cultural.

“A Casa da Música atende diversas expectativas, que vão de artistas que propõem e participam de eventos na Casa, ao público que faz oficinas de música, grupos culturais que utilizam o espaço para desenvolvimento dos seus potenciais, agentes culturais que alimentam e são alimentados, ONG´s, conselhos, grupos de capoeira e escolas”, afirma Amadeu Alves, coordenador do espaço há sete anos.

Além de estar situada numa Área de Proteção Ambiental, a comemoração dos 21 anos se aproxima da Semana da Árvore e do início da primavera. A programação terá diversas discussões sobre temas ligados à preservação do meio ambiente, como a palestra de Lis Braga sobre a reeducação ambiental na prática, atividades de plantio e piquenique cultural.

Casa da Música

Inaugurada em 1993, a Casa da Música nasceu com o objetivo de preservar a memória da música baiana, juntamente com as obras de recuperação do Parque Metropolitano Lagoas e Dunas do Abaeté. A Casa está localizada no Parque Metropolitano do Abaeté, Área de Proteção Ambiental, em Itapuã. Foi montada com acervos da literatura, instrumentos musicais, fitas VHS, CD’s, DVD’s, LP’s, livros e documentários que retratam a história da música baiana. Hoje, o espaço cultural tem como principais desafios fomentar a produção cultural da comunidade e contribuir para a democratização do acesso à cultura. Para isso, realiza, dentre outras atividades, exposições temporárias, saraus e bate-papos musicados.

 SERVIÇO:

Dia 03/09 – 18h – Aniversário da Casa da Música

Abertura da Exposição Nativa Relativa de Clara Domingas

Show com a Escola de Samba Unidos de Itapuã e Orquestra de Pandeiros Itapuã

Dia 06/09 – 14h Sabadeira Musicada – Atividade mensal  da Oficina de Muita Música

Dia 08/09 – 18h Sarau de Itapuã, show com convidados especiais

Dia 09/09 –14h Viva o Abaeté Oficinas e atividades lúdicas / 18h – Luau às margens da lagoa do Abaeté

Dia 15/09 – Viva o Abaeté Especial

17 horas – Abertura da Semana Viva o Abaeté: Representantes da SECULT e INEMA

17h30- A Reeducação Ambiental na Prática: Lis Braga

18h30 – Lançamento do PULA – Projeto Passe um Livro Adiante – Fabio Shiva;

19h – Fogueira Filosófica e samba com As Ganhadeiras de Itapuã

Dia 16/09

17h Rodão de Capoeira com Grupos de Capoeira;

Dia 17/09

7h – Yoga na beira da lagoa com Glauvânia Jansem

9h – Passeio com Os curumins

 

Dia 18/09

9h – Animais domésticos: A importância da adoção responsável

Dia 19/09

9h – Oficina de artesanato: Grupo Customizarte

14h – Exibição do documentário “Quando Sinto que já sei” de Antonio  Sagrado, Raul Perez e Anderson Lima – seguido de bate papo sobre o tema

 

Dia 20/09

7h – Café da manhã coletivo

8h – Caminhada da Primavera nas Dunas

 

Dia 21/09

10h – Piquenique Cultural com Plantio

11h – Cia Pé na Terra – Didi Siriguela e Caxambó em O Maior Espetáculo da Terra e a Oficina A arte do palhaço e a educação ambiental

14h – Banda Terráquea

 

Dia 22/09

Sarau de Itapuã em homenagem ao centenário de Lupicínio Rodrigues com Pedro de Rosa Morais e convidados

 

Durante toda a semana

- Mutirão voluntário para arrumar o jardim da Casa da Música – plantio de arbustos frutíferos da vegetação nativa do Brasil;

- Oficinas de jardinagem;

- Exibição de curtas-metragens relacionados ao meio ambiente, relações interpessoais, música e cidadania;

- Feirinha de artesanato e materiais produzidos pelos palestrantes e pela comunidade de Itapuã.

 

O Palco é seu, a Pauta é Nossa.

29 ago

Programa de Gratuidade de Pautas contempla atividades infanto-juvenis em outubro

Pauta Gratuita_Mes Tematico_Outubro_02

 

Outubro é o mês das brincadeiras, da diversão, das fantasias e travessuras. Outubro é mês de pega-pega e esconde-esconde. É o mês da molecada ocupar os seus espaços. No mês das crianças o Programa de Gratuidade de Pautas dos Espaços Culturais SecultBA tem como destaque as atividades voltadas para o público infanto-juvenil.

Para solicitar pauta é preciso entrar em contato com a coordenação do espaço cultural de interesse, verificar a disponibilidade de agenda, preencher o formulário de pedido de pauta e encaminhá-lo para a coordenação com o prazo mínimo de 30 dias. É recomendável que o proponente encaminhe informações e materiais adicionais, se houver, que possam complementar a proposta apresentada no pedido de pauta, como, por exemplo: cópia de matérias publicadas na imprensa, fotografias, vídeos, programas, cartazes, dentre outros.

Os 17 Espaços Culturais SecultBA participam da seção de pauta gratuita, que é parte ainda do programa de Dinamização de Espaços Culturais – “Ocupe seu Espaço!”. O objetivo é promover e ampliar o acesso e uso dos espaços culturais e com isso oferecer uma programação diversa, intensa e atrativa para diferentes públicos.

O Programa

O programa de Gratuidade de Pautas dos Espaços Culturais da SecultBA consiste na disponibilização de pautas a custo zero para a realização de atividades artístico-culturais. A cessão de pauta a grupos e artistas residentes na Bahia é feita mediante a apresentação de proposta em uma das cinco linhas de atuação do programa: Mês Temático, Grupos Artísticos, Terças e Quartas, Artes Visuais e Ações Formativas.

Para mais informações acesse o blog da DEC: www.espacosculturaisbahia.org ou mande email para diretoria.espacos@cultura.ba.gov.br.

 

SERVIÇO

Pauta Gratuita – Mês Temático (Outubro)

Inscrições: A partir de 1º de setembro

Informações: diretoria.espacos@cultura.ba.gov.br /www.espacosculturaisbahia.org

 

*Consulte a disponibilidade de agenda no centro cultural do seu interesse.

 

Bloco Afro Ókánbí – Rumo ao Carnaval das Culturas do Mundo

29 ago

Postado originalmente em Blog do Cine Teatro Solar Boa Vista:

Comandado pelo percussionista e mestre de cultura Ijexá Jorjão Bafafé, o Bloco Afro Ókánbí realizará  ensaio nesta sexta 29 de agosto, para o Carnaval das Culturas do Mundo 9ª edição, que acontece entre os dias 04 e 08 de setembro na orla de Copacabana, Rio de Janeiro onde todas manifestações se reúnem.

Serviço:
Onde: Cine Teatro Solar Boa Vista | Parque Solar Boa Vista, Engenho Velho de Brotas
Quando: 29 de agosto às 19h
Quanto: Entrada Gratuita
Classificação: Livre
Contato: (71) 3116 2000 | divulgacao.solar@gmail.com

Ver original

Espetáculo Rebento no SOLAR

29 ago

Postado originalmente em Blog do Cine Teatro Solar Boa Vista:

O ponto de partida para a concepção do quarta Montagem da Cia de Teatro Metamorfose foi à possibilidade de dialogo junto a Terreiros de candomblé, Quilombos, Escolas e Comunidades em geral para potencializar a lei 11645/08- Lei História da África Brasileira e Cultura Indígena. “Isso foi só o ponto de partida, porque o que mais interessava era colocar este contexto na construção de uma narrativa, didática e não espetacular”     Anativo oliveira- Diretor.

 A narrativa desenvolveu-se de forma não linear desencadeando ações, reações e relações impregnadas de Afirmação, Religiosidade e diversidade da prática teatral.  Em Rebento a tentativa de buscar por instantes de afirmação sobre os valores de nossa cultura, mitos e religiosidade se faz necessário Discurso Afirmativo que pontuam a encenação. A Possibilidade de trazer o universo da cultura afro brasileira num contexto da contação de história tendo a narrativa condutora entre músicas e danças

No palco a ausência opcional…

Ver original 92 mais palavras

Cinema de graça! Toda terça, nos Espaços Culturais da SecultBA

27 ago

CPCV de Setembro exibe a mostra Cinema Yemanjá

cartaz_cpcv_setembro_def_2 (1)

O Circuito Popular de Cinema e Vídeo (CPCV) é uma dessas oportunidades de exercermos o nosso direito à diversão em grande estilo. Em parceria com a III Bienal de Artes da Bahia, o Circuito exibe neste mês de setembro, em todas as terças-feiras, a mostra Cinema Yemanjá, em três opções de horário: 10h, 15h e 19h (é importante checar se a sessão está confirmada no espaço desejado).

Desde maio, quando começou a Bienal, o “Cinema Yemanjá retrata o nordeste e valoriza cineclubes da Bahia em diversos espaços da cidade e do interior. A mostra reúne filmes nacionais e internacionais divididos pelos temas propostos pelo projeto curatorial do evento. O público tem acesso gratuito à programação, que se estenderá ao longo da duração da bienal, com datas e horários diferenciados por cidade. As produções circularão em diferentes espaços e com mediação de cineclubistas de cada cidade ou centro cultural.

No CPCV

A mostra começa no dia 02 de setembro, com a exibição do longa metragem. “Além do infinito Azul (2006), de Wener Herzog, feito em uma parceria entre Alemanha, Áustria, França e Grã-Bretanha. Dia 09 é a vez de Barakat (2006) dirigido por Djamila Sahraoui, vencedor dos prêmios Melhor Música, Melhor Primeiro Filme e Melhor Roteiro no FESPACO 2007.

Na semana seguinte, Jom (1981), parceria entre França e Senegal do diretor Ababacar Makharam, leva beleza e reflexão ao espectador. No dia 23, os espaços culturais embarcarão em “A Viagem Extraordinária” (2011).  No dia 30 é a vez do enigmático “O ano passado a Marienbad” (1961). De Alain Resnais.

O Circuito é uma iniciativa que visa dinamizar e ampliar o uso dos Centros de Cultura. Todos os meses, o CPCV traz filmes atuais e clássicos do cinema, em diversos estilos, sempre pensados dentro de uma temática ou uma homenagem. Ao longo de todo o ano, uma programação intensa ocupa os espaços, toda semana, dentro da mostra “Terças na Tela”. Como o nome diz, às terças-feiras, as exibições acontecem em três horários diferentes, às 10h, 15h e 19 horas, a fim de possibilitar que públicos distintos sejam contemplados.

 

Confira a Sinopse dos filmes:

02/ 09 – Além do infinito azul

(Alemanha, Áustria, França e Grã-Bretanha, 2006, 77 min)

De Werner Herzog

Um alienígena narra a história de seu planeta prestes a morrer, das visitas sua e de seu povo à Terra e da autodestruição da Terra, enquanto astronautas humanos no espaço buscam outro planeta para que os humanos restantes possam viver.

 

09/09 –  Barakat

(França, 2006, 94 min., 14 anos)

De Djamila Sahraoui

Amel é médica de emergência em um hospital na Argélia. Ela se esforça, na medida do possível, para conciliar sua profissão e sua juventude, apesar da guerra civil. Uma noite, voltando para casa, Amel constata que seu marido jornalista desapareceu e decide partir em sua procura. Vai acompanhada de Khadidja, uma enfermeira que, na juventude, ficou conhecida nos combates pela independência.

 

16/09 - Jom

(França, Senegal, 1981, 76 min.)

De Ababacar Makharam

O Jom é a origem de todas as virtudes, a dignidade, a coragem, uma certa beleza do gesto, a fidelidade do compromisso, o respeito pelo outro e por si mesmo. Klaly, o feiticeiro africano, encarnação da memória africana, atravessa as épocas para ser uma testemunha da resistência à opressão: a que opõe o colonizador ao povo escravizado, o senhor ao criado, o patrão aos operários.

 

23/09A viagem extraordinária

(Brasil, 2011, 65 min., Livre)

De Eric Lange e Serge Bromberg

Documentário sobre o fundamental “Viagem à Lua” (1902), clássico da ficção científica realizado por Georges Méliès e restaurado em 2010.

 

30/09O ano passado a Marienbad

(Alemanha, Áustria, França, Itália, 1961, 93 min.)

De Alain Resnais

Num imenso e luxuoso palácio barroco transformado em hotel (e em labirinto espaço-temporal), entre corredores, salões decorados e estátuas, um estranho tenta convencer uma mulher casada a fugir com ele. Ele diz conhecê-la. Diz que foram amantes. Entretanto, parece difícil fazê-la lembrar de que tiveram um caso (ou que não tiveram) no ano passado, em Marienbad – ou seria Frederiksbad?

 

SERVIÇO

Circuito popular de Cinema e Vídeo – CPCV

Mostra “Cinema Yemanjá”

Dias 02, 09, 16, 23 e 30 de setembro

Sessões às 10h, 15h e 19h*

Entrada Gratuita

 

*Para mais informações, consulte o espaço exibidor.

 

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.935 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: