Noite Para Clementina no Solar Boa Vista

17 jul

Mais de 40 Artistas baianos se reúnem para homenagear a cantora Clementina de Jesus na data em que completa 25 anos do seu falecimento

Para homenagear Clementina de Jesus, o Cine Teatro Solar Boa Vista (Engenho Velho de Brotas) realiza o evento Noite para Clementina, na próxima quinta-feira, dia 19. A partir das 18h, a memória de Clementina será celebrada com exposição de imagens, exibição de documentário e realização do tributo No Quintal de Quelé.

Há 25 anos, no dia 19 de Julho, a cantora carioca Clementina de Jesus morreu aos 86 anos, deixando um legado para Música Popular Brasileira. Sua vida simples, o seu timbre gutural e seu vasto repertório – que oscilou entre clássicos do samba, partido alto, e músicas de raiz como vissungos, jongos e maracatus – tornou a Rainha Quelé, como popularmente era conhecida, em um ícone, uma referência para a musicalidade afro-brasileira.

A Noite para Clementina integra o Julho + SOLAR, programação especial que comemora 28 anos do Cine Teatro Solar Boa Vista, espaço cultural da Secretaria de Cultura do Estado. “O avivamento da memória dessa mulher guerreira, dessa artista negra, no mês em que esta casa está fazendo aniversário, é muito mais que um presente, que uma celebração. Representa uma religação do Solar Boa Vista e de seu entorno, predominantemente negro, à nossa ancestralidade afrodescendente” – comenta emocionado Chicco Assis, coordenador do Solar.

Nas homenagens a Clementina, marca presença o diretor Werinton Kermes e a pesquisadora e roteirista Míriam Cris Carlos, realizadores do vídeo-documentário Clementina de Jesus: Rainha Quelé, que mais uma vez será exibido no Solar. A emoção que o documentário provoca em artistas e admiradores de Clementina impulsionaram os artistas Juliana Ribeiro e Chicco Assis a dirigirem um tributo coletivo, com participação de mais de 40 artistas, intitulado “No Quintal de Quelé”.

Para Juliana Ribeiro, “Quelé tem a capacidade de sintetizar trezentos anos de história em três minutos de canção. Isso é que me faz brilhar os olhos toda vez que ouço Clementina de Jesus. Porque ela traz à tona esse elo entre o nosso arquétipo mais antigo e africano e a nossa modernidade, o nosso contemporâneo. Ela é uma artista única nesse sentido e para nós que estamos participando da organização temos aprendido com suas contribuições musicais e principalmente com o seu exemplo de vida, generosidade, e de cantar pelo dom de encantar”.

Grandes nomes da cena musical baiana estão envolvidos na homenagem a Clementina, que tem a direção musical de Paulo Mutti. Dentre eles: Aloísio Menezes, Barlavento, Bruna Barreto, Carlos Barros, Chita Fina, Claudete Macedo, Claudya Costta, Clécia Queiroz, Edil Pacheco, Gilson Verde, Grupos AFRICANTAR, Grupo Tapuia, Jonga Lima, Jorjão Bafafé, Juliana Ribeiro, Lane Quinto, Lasinho, Lazzo Matumbi, Lia Chaves, Luciano Bahia, Maira Lins, Márcia Short, Matildes Charles, Mazzo Guimarães, Pedro de Rosa Morais, Peu Meurray, Ricardo Marques, Rita Braz, Vércia Gonçalves, Walmir Lima e Wil Carvalho. A apresentação fica por conta de Mia Lopes e Fred Chaves, enquanto Chicco Assis e Juliana Ribeiro assinam a direção artística e produção.

About these ads
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.984 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: